Comprar à vista ou financiar, tendo o dinheiro em mãos?

Hoje, respondo a um e-mail muito interessante que recebi de um dos leitores do blog, relativa à compra de um bem determinado (no caso, um carro). Eis a pergunta do leitor:

 

 

COM DINHEIRO NA MÃO É MELHOR COMPRAR CARRO A VISTA OU FINANCIAR ?

Tenho R$ 26.000 em mãos para comprar um veículo a vista, fiz um orçamento para financiar, me deram a opção de 60×715, a primeira vista parece um absurdo, pois o preço total sai por 42.900 (65% a mais que pagar a vista), contudo usando uma planilha eletrônica cheguei a conclusão que posso investir esses 26.000 reais e mensalmente tirar desse montante os 715 reais da parcela, chego a conclusão que se eu conseguir mais que 1,9% líquido em meus investimentos, compensa financiar!

Tracei o seguinte gráfico a partir das premissas adotadas pelo leitor:

Parcela Capital
1 R$26.000,00
2 R$25.765,42
3 R$25.526,37
4 R$25.282,79
5 R$25.034,58
6 R$24.781,65
7 R$24.523,92
8 R$24.261,28
9 R$23.993,66
10 R$23.720,96
11 R$23.443,07
12 R$23.159,91
13 R$22.871,36
14 R$22.577,33
15 R$22.277,71
16 R$21.972,41
17 R$21.661,30
18 R$21.344,28
19 R$21.021,23
20 R$20.692,05
21 R$20.356,61
22 R$20.014,80
23 R$19.666,50
24 R$19.311,58
25 R$18.949,91
26 R$18.581,38
27 R$18.205,84
28 R$17.823,16
29 R$17.433,22
30 R$17.035,87
31 R$16.630,96
32 R$16.218,37
33 R$15.797,93
34 R$15.369,51
35 R$14.932,94
36 R$14.488,08
37 R$14.034,77
38 R$13.572,85
39 R$13.102,15
40 R$12.622,50
41 R$12.133,74
42 R$11.635,70
43 R$11.128,19
44 R$10.611,04
45 R$10.084,07
46 R$9.547,08
47 R$8.999,89
48 R$8.442,30
49 R$7.874,12
50 R$7.295,15
51 R$6.705,17
52 R$6.103,98
53 R$5.491,37
54 R$4.867,12
55 R$4.231,01
56 R$3.582,82
57 R$2.922,31
58 R$2.249,25
59 R$1.563,40
60 R$864,52

A proposta do leitor é interessante: pagar as prestações do carro com os rendimentos de seus investimentos. Pelas suas contas, ao invés de pagar R$ 26.000,00 (o preço do veículo), ele deveria investir o dinheiro e financiá-lo com os rendimentos, ao longo de 60 meses, pagando prestações de R$ 715,00. Seria melhor do que pagar o carro à vista porque se pagaria, na prática, menos que o valor do carro – afinal, os R$ 26.000,00 iniciais perderiam valor ao longo dos 60 meses, por causa da inflação. A uma inflação de 5% ao ano, o valor real do dinheiro ao fim do período seria de aproximadamente R$ 20.118,30. Em outras palavras, o carro sairia R$ 6.000,00 mais barato do que se houvesse sido pago à vista!!

Essa situação seria perfeitamente possível, desde que o rendimento obtido nos investimentos fosse superior a 1.9% ao mês, líquidos. E essa é uma condição importante para que o raciocínio do leitor faça sentido.

Mas é uma condição extremamente difícil de ser alcançada. 1,9% ao mês equivalem a 25%. E isso, em valores líquidos. Se considerarmos um imposto de renda de 15% sobre o lucro, isso significaria que a rentabilidade bruta do investimento teria que ser de 2,24% ao mês ou 30,45% ao ano.

É uma rentabilidade possível, mas muito difícil de ser alcançada – ainda mais para alguém que precisa tirar uma parte do dinheiro todos os meses para pagar as prestações do carro. Obter uma rentabilidade como essas, embora seja difícil, é mais provável quando não se precisa do dinheiro e se tem um horizonte de tempo maior.

Ao longo dos anos, a rentabilidade média mensal se torna maior do que em períodos mais curtos, por causa do efeito dos juros compostos. Quando os juros compostos são decompostos em juros simples, fica claro como o tempo é um fator importante na hora de investir. Alguém que invista R$ 10.000,00 de uma vez, com uma rentabilidade mensal líquida de 0,8% ao mês, teria algo em torno de 10,3% ao ano. Em 30 anos, seriam R$ 189.350,03. Uma rentabilidade total de 1.793%, que equivaleria a 59% ao ano. Mas essa rentabilidade foi obtida com juros compostos de apenas 10,3% ao ano.

Em 60 meses e tendo que pagar prestações mensais, o leitor não teria tempo suficiente para deixar os juros compostos trabalharem a seu favor.

Obviamente, os 2,24% ao mês poderiam ser obtidos, mas apenas com muito trabalho e competência nos investimentos. Seria necessário investir em ativos mais voláteis, como ações (e trabalhar com opções), mas para isso o investidor deveria ter muito conhecimento a respeito dessas ferramentas antes de enveredar por este caminho com sucesso. Sem isso, as chances de fracasso são infinitamente superiores às chances de obter sucesso.

Em resposta à pergunta, portanto, creio que o mais prudente a se fazer é pagar à vista, uma vez que é certo que, assim, o leitor não pagará os juros, ao passo que garantir, com certeza, uma rentabilidade certa de 2,24% ao mês para compensar os juros do financiamento, é impossível.

Está gostando desse artigo? Coloque seu email abaixo e seja o primeiro a receber todas as novidades sobre educação financeira.
Receba em seu e-mail um curso GRÁTIS de investimento no mercado de ações

Seu e-mail não será divulgado. Sua privacidade é prioridade na política de transparência do blog.

Fábio Portela é investidor desde 2006 e disponibiliza neste site seus conhecimentos adquiridos ao longo do tempo, seja com sua experiência, seja por meio das leituras que fez ao longo dos anos. O autor é mestre em Direito Constitucional e em Filosofia pela UnB, e atualmente cursa doutorado em Direito Constitucional na mesma instituição.

  • http://www.polaticus.com.br Jeferson da Luz

    Muito boa Fabio

    Eu já imaginei algumas situações desta maneira, mas voce joga juros contra juros…No final das contas, a gente sempre perde, pq nossos rendimentos nunca vão bater os juros impostos pelo financiamento…

    Abraço

    • Fabio Portela

      Pois é, Jefferson. A dificuldade é essa: conseguir superar os altos juros do financiamento. Conseguir isso com constância é algo que muito pouca gente conseguiria fazer…

  • M. Trindade

    Eu gostaria mesmo é de comprar ações do Goldman Sachs.

  • http://vidaboainvestimentos.blogspot.com vida boa investiment

    Muito interessante o artigo.

    De maneira geral, a resposta é simples. Só vale a pena pegar financiamento se o custo do capital (juros) for mais baixo do que o rendimento que você consegue obter dos investimentos. Do contrário vale a pena pagar à vista e/ou quitar todas as dividas com custo mais alto do que o retorno dos seus investimentos.

    abraços

  • Gui

    Fábio, você conhece algum estudo sobre os retornos médios obtidos pelos investidores? Sempre escuto dizer que o Buffett conseguiu um rendimento de 25% ao ano desde o tempo em que vovó usava biquíni, então queria saber qual é a chance de um pequeno investidor conseguir retorno equivalente…

    Abraço!

    • Fabio Portela

      Não conheço, mas vou procurar me informar! Já li que o Buffett conseguiu algo em torno de 21% ao longo de sua carreira, e o Peter Lynch conseguiu em torno de 30% ao ano entre 77 e 1990. Mas acho que são boas as chances de um investidor conseguir essa marca por alguns anos. Superá-la ao longo de MUITO tempo é que é muitíssimo difícil…

  • zuzolino

    Esse deve ser o entendimento para qualquer operação de alavancagem (pegar um empréstimo para, com a rentabilidade, pagar os juros), como bem disse o leitor "Vida Boa Investimentos". Mas difícil mesmo é ter uma média acima de 2% ao mês, ao menos para mim. Se pegarmos o último ano como padrão, beleza! Foi mamão com açúcar tirar 5% ao mês. Mas agora está muito mais difícil.

    Li uma idéia parecida no blog clubedopairico. O autor escreve um artigo dizendo que fez isso, já que a média histórica dele é de 3% ao mês, sendo que o empréstimo era de 2,5%.

  • Grave Digger

    Eu só adicionaria na frase do Fabio "Obviamente, os 2,24% ao mês poderiam ser obtidos, mas apenas com muito trabalho e competência nos investimentos'" , o seguinte: a sorte. A bolsa tem seus ciclos, com vários anos com subida espetacular, e vários anos em queda ou na horizontal. Não dá pra contar com 2,24% ao mês igual renda fixa….

  • T3

    Grave Digger,

    É possível ganhar na queda também.
    Só não é indicado para quem não sabe o que está fazendo.

  • Rodolfo Izidoro

    Se tiver condição de investir R$715,00 por 60 meses…
    … Compre o carro à vista (R$ 26.000,00) e aplique R$ 715,00 durante 60 meses.
    Numa condição acima mencionada (0,8% ao mês Juros compostos), teria ao final do investimento R$ 54.786,06.

  • Paulo de souza luiz

    Possível é com certeza, suas chances são 50%,. A questão é : Você tem conhecimento para conseguir 2,24% ao mês em média? É claro que se vc tiver bom conhecimento, terá meses que conseguira bem mais que isso, mas não pode garantir que todos os meses o fará. Sendo assim, pode garantir a prestacão de R$ 715,00 sem tirar da aplicação por vários meses, até que a aplicação dê retorno para repôr o montante gasto? Tem sangue frio para aguentar ver seu dinheiro diminuíndo, nos períodos de baixa das aplicações, e até ver a financeira levando seu carro por falta de pagamento?( caso extremo). Se uma resposta for não, então não vale a pena o risco.
    Eu já tive nesta situação a um ano e meio. e a conclusão foi totalmente contrário a propósta acima. Eu tinha 22mil para o carro a vista, depois de ponderar sobre o assunto, eu escolhi comprar um carro de 11mil a vista e investi os outros 11 em ações. Hoje continuo com o carro e tenho 30mil em ações, isso depois de muito perder, pois não sabia nada e entrei coma cara e coragem num mercado altamente volátil. Coisa que não aconslho a ninguém. Mas isso já é outra história…

  • Rui Viana

    Muito bom e claro.

    Os termos técnicos utilizados pelos investidores tradicionais dificultam o entendimento de novos e pequenos investidores como eu, isto não ocorreu neste artigo, tornando-o de fácil compreenção e fácil avaliação.

    Espero ler outros artigos e obter o e-mail do autor para posterior ajuda em investimentos.

    abç.

  • marcos antonio

    tenho curiosidade de fazer um investimento em enda fixa tenho 2000,00 na poupança, qual é a melhor forma para investir de investimento, a curto prazo, sou operario, casado tenho filhos, gostario de no futuro estar ajudando meus filhos a garantir ensino melhor, tenho 38 anos

  • Pingback: Blogs da ADVFN Brasil » Investir para a educação dos filhos

  • Pingback: Comentário sobre Comprar à vista ou financiar, tendo o dinheiro em mãos? por Blogs da ADVFN Brasil » Investir para a educação dos filhos | Finance Planet

  • Ivana Sales

    Invisto atualmente R$160,00 (mês) numa previdencia privada para minha filha. Desde que ela tinha 03 meses que faço isto. Devo aumentar o valor para garantir a ela uma boa educação ou este valor tá de bom tamanho?

    • Fábio Portela

      Ivana,

      Tudo depende da qualidade do ensino que você pretende dar a ela. É necessário fazer alguns cálculos. Mas o melhor e mais importante você já fez, que é começar a investir para ela desde cedo.

      Abraços,
      Fábio

  • André Lage

    Acho que eu não entendi.

    Se a rentabilidade não equivale à parcela total e o capital vai diminuindo até se esgotar ao longo dos 60 meses, qual seria a vantagem em financiar o carro se ele não poderá usufruir dos R$26.000,00??

    Explica, por favor, que realmente não entendi.

  • http://dinheiroqrende.blogspot.com Gil Rodrigues

    O preço do dinheiro é medido pela taxa de juros.
    Os bancos captam recursos pagando aos investidores algo próximo do CDI, em média.
    Os bancos emprestam dinheiro cobrando uma taxa equivalente ao CDI + spread. O "spread" é o lucro do banco.
    Dadas essas condições o custo do financiamento sempre será maior que o rendimento das aplicações de renda fixa. E neste caso vale a pena pagar a vista, uma vez que o rendimento do investimento não cobrirá o custo do financiamento.
    Resta como alternativa aplicar em renda variável (maior risco) para tentar um rendimento que cubra os juros do financiamento. Para optar por esta hipótese o investidor precisa ter um profundo conhecimento deste assunto, caso contrário o prejuízo será um desastre total.
    Planilhas to go

  • Bright

    Cheguei atrasadíssimo, mas faltou incluir na sua conta o IOF. Quando se financia qualquer coisa, de cara, o sujeito paga 2% de IOF sobre o valor do financiamento.

    E, nos rendimentos de um fundo qualquer, se o resgate for antes de 30 dias, paga-se IOF sobre os rendimentos, que podem chegar a 97% do rendimento.

    Ah, e se o cara vai apelar para o mercado acionário, tem que considerar a taxa de corretagem, que, atualmente, os bancos estão cobrando R$20,00 por operação.

    Considere tudo isso, e verá que o juro a ser buscado pelo cara terá que ser muito superior a 2,24%.

    • Botelho

      tenho 40mil…eis minha dúvida…compro um carro a vista? aplico e financio com banco a compra do mesmo? ou alem de comprar o carro a vista separo todo mes por um tempo por exemplo 1000,00 e aplico em uma poupança como do itau.?

  • Ana

    Ninguém está considerando a depreciação do veículo nessa conta???

  • Duvida???

    Olá Fabio,
    Meu marido e eu, esperamos desde 2009 pela nova Ecosport/2013, e agora felizmente resolvemos compra-lá, mas eis a duvida compramos a vista ( já q temos o dinheiro) e continuamos guardando na poupança, ou financiamos, Qual sua opinião ?

    • Fábio Almeida

      Eu compraria à vista, já que os juros da poupança são decerto inferiores aos juros do financiamento. Agora, se os juros forem menores, pode valer a pena financiar – de vez em quando acontece, mas é uma situação RARÍSSIMA!