Como elaborar um orçamento doméstico?

3 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 3 LinkedIn 0 Email -- Filament.io 3 Flares ×


orçamento doméstico

Aprenda a organizar seu orçamento doméstico! O primeiro passo para alguém começar a investir é organizar suas finanças, controlar suas dívidas e se preparar para começar a sobrar dinheiro no fim do mês. Mas muita gente não sabe por onde começar, acha que fazer o orçamento doméstico é extremamente difícil e, por isso, nem tenta começar. Com isso, os problemas vão se acumulando cada vez mais: a pessoa não se planeja, acaba gastando mais do que pode, e com o tempo acaba se convencendo de que é impossível economizar. Mas elaborar o orçamento doméstico é tão difícil assim?

Primeiro passo para a organização do orçamento doméstico: separar ativos de passivos

O primeiro passo para organizar sua situação financeira é separar ativos de passivos financeiros. Particularmente, gosto da definição de Kiyosaki – ativo é o que traz dinheiro, ativo é o que o leva embora. Embora essa não seja uma definição técnica utilizada em contabilidade, acredito que é a melhor para o pequeno investidor – porque faz com que ele se concentre naquilo que realmente interessa, o fluxo de caixa. A definição mais técnica, utilizada em contabilidade, às vezes nos leva a incluir passivos como se fossem ativos, o que pode acabar levando o investidor a cometer erros básicos.

Por exemplo: um carro é um passivo, e não um ativo – porque ele leva seu dinheiro embora. Você tem despesas com ele, tem que trocar pneus, botar gasolina, pagar seguro, e por aí vai. A maioria das pessoas – assim como a teoria contábil – trata o carro como ativo, porque faz parte do patrimônio da pessoa. Mas a verdade é que carros são um passivo, que vai levando embora seu dinheiro todo mês.

Pois bem. Ao começar a preparar o orçamento doméstico, separe duas colunas. Na primeira, escreva toda a renda gerada pelos seus ativos – remuneração pelo trabalho, eventual aluguel que você receba, o rendimento dos investimentos – enfim, tudo aquilo que compõe a sua renda mensal. Na segunda coluna, escreva todas as despesas com seus passivos – tudo aquilo que tira dinheiro de você e sua família: seguro, energia elétrica, conta de água, despesas com alimentação, saúde… enfim, todos os pagamentos a serem feitos.

Como a maior parte das pessoas não nada mais do que uma mera noção a respeito dos seus gastos, o ideal é que você comece a monitorar seus gastos. Cada gasto – desde a compra de um simples chiclete até gastos maiores – tem muita importância! Muito de nosso dinheiro é desperdiçado justamente porque não contabilizamos os pequenos gastos.

Se você não tem esse hábito, comece a registrar seus gastos agora mesmo – se você usa smartphones, há excelentes aplicativos (no meu caso, que uso iPhone, gosto muito do iBank, que tem versões pro telefone e sincroniza os dados com o meu computador, mas existem várias outras alternativas). Mas isso não é necessário, já que um simples bloco de papel e uma planilha em Excel é suficiente para isso. Além disso, há excelentes programas de computador para registrar seu orçamento doméstico (alguns até estão disponíveis na internet, embora eu não os conheça). De minha parte, gosto do MS Money (embora a última versão dele seja a de 2007, é bem completo.

Com isso, você já tem um balanço de sua situação financeira e se torna possível estabelecer como anda seu fluxo de caixa. Some todos os itens da primeira coluna e todos os itens da segunda coluna. Com isso, você terá o total de seus ativos e o total de seus passivos.

Segundo passo para elaborar o orçamento doméstico: a elaboração de sua previsão de gastos

Por fim, é importante elaborar aquilo que a maior parte das pessoas chama de orçamento doméstico propriamente dito: a previsão dos gastos futuros, com uma sobra prevista para que seja economizada. Esse orçamento deve ser elaborado a partir dos dados registrados anteriormente, para que seja realista. Afinal, se você não tem uma noção exata de quanto tem gasto de quais gastos são realmente necessários ou supérfluos, poderá acabando por elaborar um orçamento irreal, que dificilmente seria cumprido.

Ao elaborar o orçamento doméstico, é importante diferenciar os gastos fixos dos gastos variáveis. Deixe uma pequena sobra na hora de calcular contas fixas, mas que podem admitir certa variação (por exemplo, as contas de água e luz, que embora sejam fixas, podem ter variação no seu valor ao longo dos meses). E deixe uma margem para gastos imprevistos que podem ocorrer ao longo do mês. Afinal, às vezes é necessário efetuar um pequeno reparo em casa, no carro, ou comprar algo que não estava previsto originalmente. Se parte desse dinheiro sobrar ao final do mês, não tenha dúvidas: o valor deve ser economizado. SEMPRE! Enfatizo esse ponto porque, com uma sobra de dinheiro, as pessoas têm a tendência de gastar o excesso – normalmente com itens de que não necessita e que podem estourar o orçamento doméstico.

Fique atualizado!
Receba as novidades do blog e ganhe um e-book com nossos principais artigos!

Fábio Portela é investidor desde 2006 e disponibiliza neste site seus conhecimentos adquiridos ao longo do tempo, seja com sua experiência, seja por meio das leituras que fez ao longo dos anos. O autor é mestre em Direito Constitucional e em Filosofia pela UnB, e atualmente cursa doutorado em Direito Constitucional na mesma instituição.

  • Nélio <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Nélio</a></span></span>

    Fábio, bom post, mas modestamente acho que faltou o principal quando falamos de orçamento doméstico: PAGUE A VOCÊ PRIMEIRO, e depois faça o orçamento com os recursos que sobrarem.

    Pessoalmente, até uns anos atrás eu utilizava uma planilha detalhadíssima de gastos, onde entrava até as gorjetas que eu dava. Mas já há uns quatro anos que me concentro mais no crescimento patrimonial, registrado numa planilha consideravelmente mais simples. O “grosso do gasto” já está registrado na fatura do cartão de crédito, que acompanho com atenção.

    • Fábio Portela <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Fábio Portela</a></span></span>

      Nélio,

      Já falei em outros lugares sobre o “pague a você primeiro”… :-)

      • http://- saimon <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">saimon</a></span></span>

        Oi Fabio, voce saberia me informar ou me passar um tutorial explicativo de como declarar minhas compras mensais de titulos publicos e acoes de empresas no programa do imposto de renda?

        • Fábio Portela <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Fábio Portela</a></span></span>

          Saimon,

          (i) Você não precisa declarar as compras mensais de títulos públicos. Só tem que declarar, na declaração de bens, os títulos que você tinha no fim do ano (em 31/12).
          (ii) Quanto às ações, você tem que declarar, na declaração de bens, o total de ações que você tinha no fim do ano. E declarar os dividendos em rendimentos isentos e não tributáveis, e os juros sobre o capital sobre os rendimentos tributados na fonte. Quanto às vendas mensais, você tem que declarar o ganho líquido no campo destinado aos rendimentos tributáveis, mês a mês (caso as vendas superem R$ 20.000 por mês), ou no campo destinado a rendimentos isentos (caso inferiores a R$ 20.000 por mês). OBS: operações de day-trade (compra e venda no mesmo dia) são tributadas sempre!

  • Roberto Rezende <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Roberto Rezende</a></span></span>

    Oi,

    gostaria de deixar uma dica para quem tem smartphone que usa o sistema Android. Eu tenho o Samsung Galaxy S e uso o Spendroid para controle de gastos. É muito bom. O único contra é que não sincroniza dados com a internet.

  • Andre Luiz <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Andre Luiz</a></span></span>

    Eu e minha esposa já fazemos a planilha de rendimentos e gastos rigorosamente, até os centavos entram na conta.

    Ainda não conseguimos elaborar um orçamento doméstico, com as previsões de despesas. Nossos gastos variam muito mês a mês. Tentamos estabelecer um teto para cada conta (mercado, lazer, refeições fora de casa, extras etc), mas não deu certo. Decidimos abolir os tetos, embora façamos questão de investir um mínimo por mês, na linha do “pague-se primeiro”.

    Uma coisa que não consegui fazer, embora meus gastos pessoais sejam em menor quantidade e menos complexos do que os do casal é fazer a mesma planilha para mim. rsrsrs

    Abraços.

  • Leandro <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Leandro</a></span></span>

    Disciplina é difícil.

    é só o que tenho a dizer…

  • cardquali <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">cardquali</a></span></span>

    Conserta o texto… tem um errinho…
    ativo é o que traz dinheiro, (ativo)(substituir por passivo) é o que o leva embora.

  • cardquali <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">cardquali</a></span></span>

    Você comentou que usa o MS Money e que não conhece programas na internet. Estou usando o granatum… não sei se é o melhor. Tem um monte no link http://pairico.com/sites-uteis/
    Não testei todos… o granatum me permitiu descobrir a quantas estão minhas dívidas e tem a vantagem deu poder entrar de qualquer local (casa, trabalho, casa da sogra, etc)… assim não esqueço de anotar nada. Fica aí a indicação para os demais leitores.

  • http://investirelucrar.com.br Renato Blanco <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Renato Blanco</a></span></span>

    Muito bom o artigo.
    Entrei no blog pela primeira vez e gostei do que vi. Com certeza vou voltar sempre. Interessante a visão de separar ativos de passivos que você expõe.

    Tenho um blog que iniciou essa semana e conta com apenas um artigo. E bastante voltado para o pequeno investidor também. O endereço é http://www.investirelucrar.com.br.

    abs

    • Fábio Portela <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Fábio Portela</a></span></span>

      Renato,

      Obrigado pelos elogios! Fique a vontade para comentar e participar do blog. Vou acompanhar o seu de perto!

      Abraços,
      Fábio

  • paulovig <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">paulovig</a></span></span>

    O importante é disciplina. Eu não uso nenhum promgrama e nenhuma planilha do excel.

    Eu recebo meu salário.
    Pago as contas. Sei preço de todas de cabeça – internet, celular e TV por assinatura é sempre o mesmo preço. Água, luz, gasolina, eu sempre pago com regularidade nos gastos, por exemplo: gasolina eu pago entre R$ 200,00 e R$ 250,00 e não sai disso. NUNCA saiu.

    Guardo uns R$ 500,00 pra gastar durante o mês com cinema, restaurante japones, etc…

    O resto eu guardo tudo.

    O povo fala que eu sou doente, uheuheheeuehueheuhe. Pois não tenho nenhuma dívida (graças a Deus).

    Mas eu consigo guardar por mês, sem fazer esforço nenhum, uns R$ 5.000,00.

    Mas eu sou MUITO controlado, mas sou controlado mesmo. E olha que costumo comprar coisas caras: Roupas da Lacoste, Tommy e Calvin Klein. Computadores da Apple, iPhone, iPad. Perfumes importados, etc…

    Mas essas coisas eu gasto às vezes. Eu compro um monte de roupa de uma só vez e fico 3 anos com as mesmas. E também sou oportunista, sempre peço para trazerem pra mim quando viajam para o exterior, aí pago barato e fico muito tempo com as coisas que compro, não fico trocando a cada geração nova que é lançada (tem gente que troca de celular a cada 6 meses. Eu tenho um iPhone 3GS e só vou trocar quando sair o iPhone 5; ou seja, vou ficar 3 anos com o mesmo celualr =D)

  • Pingback: Os 8 erros que tornam difícil economizar e investir : O pequeno investidor

  • http://comoeconomizar.net Paulo <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Paulo</a></span></span>

    Bom artigo. Quem não tiver um orçamento familiar feito irá ter sempre dificuldades em gerir o seu dinheiro.

  • Felipe <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Felipe</a></span></span>

    Boa tarde Fábio! Possuo um Mac e gostaria de saber sua opinião sobre o iBank (para Mac, e não o do iPhone que você comentou). Ele é bom/vale a pena para acompanhar investimentos? E para montar o orçamento doméstico?
    Sei que você usa o MS Money, mas já chegou a testar o iBank?

    Obrigado, parabéns pelo blog e pelo sucesso!

    • Fábio Portela <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Fábio Portela</a></span></span>

      Uso o ibank pra organizar as contas. O money, uso para administrar o patrimonio, por achar mais denso. Mas recomendo o iBank.

      • Felipe <span itemscope="itemscope" itemtype="http://schema.org/Person"> <span style="display:none;"><a rel="author" name="comment_author" itemprop="name" href="" title="author">Felipe</a></span></span>

        Obrigado! Vou testá-lo então, já que ele oferece 1 mês de trial!